Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Bioquímica

Transfusões seguras

O trabalho “Caracterização, produção e indicação clínica dos principais hemocomponentes” se concentrou em fazer uma revisão dos procedimentos de coleta, produção, armazenamento e indicação clínica dos principais fatores que envolvem uma transfusão de sangue. A farmacêutica bioquímica Fernanda Razouk, do Laboratório Oscar Pereira, em Ponta Grossa (PR), e Edna Reiche, professora de imunologia clínica da Universidade Estadual de Londrina, acreditam que a prática da transfusão de sangue é uma ciência que cresce rapidamente, modifica-se continuamente e apresenta uma grande perspectiva de desenvolvimento futuro. “Recentes avanços na segurança e qualidade do sangue e o aumento dos custos associados com a terapia transfusional têm levado a uma reavaliação da prática desta área da medicina”, dizem. Os pesquisadores defendem o aperfeiçoamento das técnicas nos serviços de hemoterapia, “pois o fracionamento do sangue coletado se faz necessário, uma vez que cada unidade doada pode beneficiar diversos pacientes e permitir que sejam transfundidas grandes quantidades de um determinado componente que o paciente necessite”. De acordo com as pesquisadoras, há perspectivas de mudanças na terapia transfusional nos próximos anos. “O maior foco será no aperfeiçoamento da segurança, havendo aumento de produtos manufaturados, desenvolvimento de produtos acelulares, atenuação microbiana e proteínas recombinantes do plasma, que poderão substituir produtos derivados plasmáticos em poucas décadas.”

Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia – vol. 26 – nº 2 – São José do Rio Preto – 2004

Link para o artigo

Republicar