guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Pneumologia

Tratamento da tuberculose

Apesar da existência de tratamentos efetivos o percentual de cura da tuberculose no Brasil gira em torno de 72% e a taxa de mortalidade atinge 3,5 óbitos por 100 mil habitantes. Taxas elevadas de abandono do tratamento para tuberculose são um problema global. Em uma estratégia proposta para enfrentar a questão, denominada Directly Observed Treatment (DOT), um supervisor observa o paciente ingerir todas as doses das medicações, ao longo de todo o curso do tratamento. A implantação do DOT enfrenta barreiras, tais como incompatibilidades entre o horário de trabalho dos pacientes e o das unidades e agentes comunitários de saúde, número inadequado de funcionários, carência de veículos oficiais, entre outros.

No estudo Tratamento supervisionado em pacientes portadores de tuberculose utilizando supervisores domiciliares em Vitória, Brasil, de Ethel Leonor Noia Maciel, Ana Paula Silva, Waleska Meireles, Karina Fiorotti, David Jamil Hadad, do Hospital Universitário, Cassiano Antônio de Moraes e Reynaldo Dietze, da Universidade Federal do Espírito Santo, investigaram a efetividade do emprego de um familiar como supervisor, no tratamento de 94 pacientes com tuberculose pulmonar. Essa nova estratégia cursou com percentual de cura de 99%, revelando-se altamente eficaz e de baixo custo.

Jornal Brasileiro de Pneumologia – v. 34 – nº 7 – São Paulo – julho 2008

Link para o estudo

Republicar