guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Financiamento

Um novo supercomputador

LAURABEATRIZO Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) vai abrigar um dos mais poderosos supercomputadores do mundo, com capacidade de processamento de 15 trilhões de operações matemáticas por segundo, para pesquisa de mudanças climáticas. Isso graças a um investimento de R$ 48 milhões, sendo R$ 35 milhões do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e R$ 13 milhões da FAPESP. O investimento conjuga a prioridade ao estudo das mudanças climáticas definido pelo MCT com o Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais da FAPESP, que deverá ser lançado nas próximas semanas. “Com esse tipo de instrumento computacional altamente potente será possível coordenar o clima como ninguém imaginou há 60 anos”, afirmou o titular do MCT, Sérgio Rezende. “Com a colaboração entre MCT e FAPESP, a expectativa é que se possa em São Paulo desenvolver modelos climáticos globais orientados às particularidades e aos interesses específicos do Brasil”, disse o diretor científico da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz. O Inpe já começa a se preparar para receber o supercomputador, que deverá começar a operar em 2009. A nova máquina será instalada no CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) em Cachoeira Paulista e será utilizada pelo recém-inaugurado Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Inpe, dirigido pelo climatologista Carlos Nobre.

Republicar