guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Financiamento

Uma nova safra de institutos

O engenheiro Mário Neto Borges: novo presidente do CNPq

Diogo Brito/FapemigO engenheiro Mário Neto Borges: novo presidente do CNPqDiogo Brito/Fapemig

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) anunciou no dia 26 de outubro os 101 projetos contemplados no novo edital do programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs). O estado de São Paulo terá 33 dos 101 centros. O programa é financiado pelo governo federal, por meio do CNPq, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, da Financiadora de Estudos e Projetos, e por governos estaduais, através de 14 fundações de amparo à pesquisa, entre as quais a FAPESP. O prazo de financiamento dos projetos é de até seis anos. Entre os INCTs paulistas, 16 terão sede na Universidade de São Paulo, 6 na Universidade Estadual de Campinas, 3 na Universidade Federal de São Carlos, 2 na Universidade Estadual Paulista e 2 no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais. O Instituto de Pesquisas Tecnológicas, o Instituto Agronômico de Campinas, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e a Fundação Antônio Prudente abrigarão um instituto cada. A lista de projetos cofinanciados, disponível em bit.ly/INCT162014, foi definida em reunião entre as instituições no dia 5 de outubro na sede do CNPq. A escolha foi um dos últimos atos da gestão do químico Hernan Chaimovich no órgão. No dia 20, o engenheiro Mário Neto Borges foi nomeado para presidir o CNPq.

Republish