Imprimir PDF

Brasil

Soja identificada em 30 segundos

Metodologia desenvolvida no Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) possibilita em apenas 30 segundos, sem necessidade de repetir a análise, diferenciar as sojas transgênica, normal e orgânica. A caracterização dos diferentes cultivares do grão é importante para obter a certificação da origem do alimento, exigência feita por vários países importadores do produto.

A China, por exemplo, um dos maiores compradores mundiais, não permite a entrada de transgênicos em seu território. Pelo novo método, o extrato de isoflavonas, substâncias existentes na soja, é analisado no espectrômetro de massas, equipamento que permite visualizar com precisão o universo molecular. A partir de um marcador químico, o equipamento faz a diferenciação dos cultivares.

O resultado é apresentado na tela do computador por meio de gráficos e dados estatísticos. A principal vantagem da nova metodologia, apontada pelos pesquisadores envolvidos no estudo, é que ela dá uma resposta direta, sem margem para dúvida. A técnica em uso atualmente, que utiliza a biologia molecular, pode gerar um resultado “falso positivo”, o que exige nova análise para confirmação.

Republicar