Imprimir PDF

oleaginosas

Mapeando genes de oleaginosas

Um grupo de pesquisadores norte-americanos recebeu, em outubro, auxílio financeiro da Fundação Nacional de Ciência (NSF, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, no valor de US$ 4,6 milhões para dar continuidade a pesquisas que empregam a genômica bioquímica para revelar componentes e caminhos da biossíntese necessária à produção de novos ácidos graxos em sementes oleaginosas. Os tipos e a quantidade de ácidos graxos em óleos vegetais possuem relação direta com as propriedades combustíveis do biodiesel. O objetivo básico do estudo, que congrega pesquisadores das universidades do Estado de Michigan, do Estado de Montana e da Stony Brook, de Nova York, é o desenvolvimento de uma nova geração de sementes especializadas que, no futuro, funcionem como “fábricas verdes”, úteis para a produção de lubrificantes industriais, óleos solventes e biodiesel. Para atingir esse objetivo,os pesquisadores usaram os conhecimentos da genômica para acessar uma rede de genes e proteínas que sintetizam e acumulam novos ácidos graxos em sementes.

Republish