Imprimir PDF

Ambiente

Espaço de sobra para plantar árvores

Área desmatada ilegalmente na Reserva Biológica do Gurupi, no Maranhão

Felipe Werneck / Ascom / Ibama

Há cerca de 1,6 bilhão de hectares no mundo disponíveis para a implementação de projetos de restauração florestal, boa parte deles longe de áreas urbanas e de terras agrícolas. As árvores plantadas nessas áreas seriam capazes de absorver cerca de 200 gigatoneladas de carbono da atmosfera, dois terços do total emitido pela atividade humana desde a Revolução Industrial, no século XIX. A conclusão é de um grupo internacional coordenado pelo ecólogo Jean-François Bastin, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça. Os pesquisadores estimaram quantas árvores precisariam ser plantadas no mundo para mitigar as mudanças climáticas, onde elas poderiam ser plantadas e quanto carbono absorveriam da atmosfera. Ao analisarem quase 80 mil fotografias de alta resolução obtidas por meio de sensoriamento remoto, verificaram que, excluindo as florestas já existentes e as áreas urbanas e agrícolas, existe muito espaço para plantar árvores (Science, 5 de julho). Mais da metade dessas terras se concentra em apenas seis países. Na Rússia, 151 milhões de hectares poderiam ser convertidos em florestas; nos Estados Unidos, 103 milhões; e no Brasil, 50 milhões. Em comentário na mesma edição da Science, o engenheiro-agrônomo Pedro Brancalion, da Universidade de São Paulo (USP), e a bióloga norte-americana Robin Chazdon, da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, destacaram que o mapeamento pode ajudar a determinar as áreas mais adequadas para o plantio de florestas.

Republicar