guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

A conexão Maranhão-Ucrânia

O Brasil e a Ucrânia vão criar uma empresa binacional para administrar o lançamento de foguetes ucranianos Cyclone 4 a partir da Base de Alcântara, no Maranhão. “Eles têm a tecnologia e estão, ao contrário da maioria dos países do Primeiro Mundo, dispostos a transferir conhecimento”, diz o ministro Roberto Amaral, da Ciência e Tecnologia, que no início de junho reuniu-se com o presidente ucraniano, Leonid Kutchma. Os dois países também devem celebrar convênios nas áreas de biotecnologia, tecnologia da informação e de materiais, com intercâmbio de cientistas e funcionários de cada governo.

A cooperação científica entre Brasil e Ucrânia teve início em janeiro de 2002, com a assinatura do acordo sobre Usos Pacíficos do Espaço Exterior. A Ucrânia já ratificou o acordo e, no Brasil, ele ainda tramita no Congresso Nacional. Também em 2002 foi assinado um memorando entre a Agência Espacial Brasileira e a Agência Espacial Nacional da Ucrânia – que já previa o uso de Alcântara como base de partida do veículo lançador de satélites ucraniano.

O passo seguinte foi pavimentar o caminho para a criação da infra-estrutura de lançamento do Cyclone 4. A Ucrânia já fez mais de 200 lançamentos com o Cyclone 3. A série 4, que virá para o Brasil, será mais moderna e aperfeiçoada.

Republicar