Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Engenharia

A “morte” do jipe-robô Opportunity

Representação artística do jipe Opportunity em Marte

NASA

Terminou em 13 de fevereiro, após quase 15 anos, uma das missões de exploração interplanetária mais bem-sucedidas e duradouras da Nasa, a agência espacial norte-americana. Na Califórnia, engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) realizaram a última tentativa de restabelecer contato com o jipe robótico Opportunity na superfície de Marte. Como ocorria havia meses, não obtiveram resposta. “Fizemos todos os esforços de engenharia razoáveis para tentar resgatar o Opportunity e determinamos que a probabilidade de receber um sinal é baixa demais para continuar as tentativas de recuperação”, afirmou em um comunicado à imprensa John Callas, gerente do projeto de exploração de Marte por jipes-robô. Após sete meses de viagem, o Opportunity pousou em 24 de janeiro de 2004 no Meridiani Planun, planície próxima ao equador do planeta vermelho – outro jipe, o Spirit, havia descido 20 dias antes na cratera Gusev, no lado oposto de Marte. Projetado para operar por 90 dias e percorrer 1 quilômetro (km), o Opportunity superou todas as expectativas. Funcionou por 14,5 anos, viajou por 45 km explorando a paisagem pedregosa e poeirenta marciana e analisou amostras de solo. Seu maior feito foi encontrar evidências de que já houve água líquida no planeta em um passado distante. Em 13 de junho de 2018, o jipe-robô foi engolfado por uma tempestade de poeira que envolveu o planeta e perdeu comunicação com a Terra – o Spirit já havia parado em 2011. Após oito meses e mais de mil tentativas de contato, a Nasa declarou concluída a missão do pequeno veículo, que estaria no Vale da Perseverança. “Não consigo imaginar um local mais apropriado para o Opportunity em Marte”, afirmou Michael Watkins, diretor do JPL.

Republicar