guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Aedes albopictus

A sombra do mosquito

JAMES GATHANY/CDC Aedes albopictus: vetor de vírus na ItáliaJAMES GATHANY/CDC

Durante anos epidemiologistas perguntaram-se se a galopante proliferação do mosquito Aedes albopictus não traria surpresas desagradáveis. Afinal, o mosquito de origem asiática é vetor para mais de 20 doenças virais. Pois no ano passado o mosquito, depois de estabelecer-se no sul da Europa, infectou 200 pessoas na Itália com o vírus chikungunya, que raramente mata mas pode causar febre, dor de cabeça, náuseas e dores musculares. As pessoas começaram a adoecer em Castiglione di Cervia e Castiglione di Ravenna, duas localidades separadas por um rio na província de Ravenna, no início de julho, disse à revista Science Antonio Cassone do Istituto Superiore di Sanità (ISS), laboratório do governo em Roma. Mas a maioria das vítimas tinha sintomas leves e a doença demorou a ser identificada. Epidemiologistas italianos acreditam que o surto teve origem em um homem que se infectou na Índia e viajou para a região atingida na Itália, onde ficou doente. A Índia sofreu um explosivo surto em 2006 com mais de 1,2 milhão de casos. Vários países europeus registraram casos “importados” de chikungunya, mas é a primeira vez que a doença transmitiu-se dentro da Europa.

Republicar