guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Astrofísica

Água na atmosfera de outros mundos

Representação artística do planeta K2-18b

Goddard Space Flight Center /Nasa

A partir de imagens obtidas pelo telescópio espacial Hubble, o grupo do astrônomo Sergei Yurchenko, do Centro de Dados Exoquímicos do Espaço da University College London, no Reino Unido, identificou a assinatura de vapor-d’água na atmosfera do planeta K2-18b. É a primeira vez que se detectam sinais de água na atmosfera de um exoplaneta, astro que orbita uma estrela fora do Sistema Solar (Nature Astronomy, 11 de setembro). É possível que o K2-18b seja o único exoplaneta identificado até o momento com condições de manter água na forma de vapor na atmosfera e na forma líquida em sua superfície. Essas características tornariam o planeta favorável à existência de vida, apesar de possivelmente receber mais radiação de sua estrela do que a que chega à Terra vinda do Sol. Localizado no céu em direção à constelação de Leão, o K2-18b está a 110 anos-luz de distância do Sistema Solar. É um planeta rochoso classificado como superterra – seu diâmetro é o dobro do terrestre e a massa quase oito vezes maior que a da Terra. Ele foi descoberto em 2015 pelo telescópio espacial Kepler e orbita uma estrela anã-vermelha menor do que o Sol. O K2-18b completa uma órbita em torno de sua estrela a cada 33 dias terrestres. Embora esteja bem mais próximo dela do que a Terra do Sol, encontra-se na chamada zona habitável, região dos sistemas planetários em que a água poderia existir no estado líquido, algo essencial para o surgimento da vida como se conhece. Os pesquisadores também identificaram a presença de hidrogênio e hélio na atmosfera e suspeitam ainda que existam nitrogênio e metano – os dois últimos compostos não puderam ser detectados com as técnicas atuais.

Republish