guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Saúde

AIDS na gravidez

Compreender como o risco da transmissão durante a gravidez do HIV é apreendido e reconstruído pelas pessoas vivendo com HIV/Aids em suas decisões reprodutivas. Essa é a proposta do estudo “Aids e gravidez: os sentidos do risco e o desafio do cuidado”, de Neide Kurokawa, do Serviço Ambulatorial Especializado em DST/Aids da Prefeitura de São Paulo e Augusta de Alvarenga e José Ricardo de Ayres, ambos da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). “A gravidez no contexto da infecção pelo HIV é um tema que, via de regra, gera discursos polêmicos entre profissionais da saúde, que justificam seus sentimentos de indignação ou de incompreensão quando uma mulher, sabidamente soropositiva, manifesta o desejo de engravidar ou chega grávida ao serviço de saúde”, dizem as pesquisadoras. O estudo envolveu oito homens e oito mulheres de três serviços de saúde especializados em DST/Aids do município de São Paulo. “Mesmo considerando as restrições relacionadas à transmissão do HIV, as pessoas entrevistadas trouxeram argumentos que justificaram ou justificariam uma gravidez”, contam as autoras do estudo. O risco da transmissão vertical é utilizado pelos profissionais da saúde tanto para desestimular quanto para orientar sobre a profilaxia da transmissão.

Revista de Saúde Pública vol. 40 – nº 3 – São Paulo – jun. 2006

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102006000300016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Republicar