Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Projeto Temático

América, um continente antigo

A grande diferença de idades na formação dos terrenos da América do Sul se deve à ação de arcos magmáticos em diferentes épocas da história da Terra, que trazem para a crosta terrestre grandes porções de material fluido existente nas camadas mais internas do planeta.

Esse material se solidifica na superfície ou mesmo abaixo dela, formando diferentes tipos de rocha, quase sempre variedades de granitos. O movimento e a cristalização desses magmas são inerentes à ação das placas tectônicas, que comandam os processos dinâmicos formadores tanto da crosta continental como da crosta oceânica..

Há 300 milhões de anos, as placas tectônicas estavam unidas e formavam um único continente, chamado de Pangea, que, mais tarde e num longo processo, foi se dividindo, até a disposição atual.

A América do Sul e a África começaram a fraturar-se e a se separar há cerca de 100 milhões de anos, e os dois continentes continuam a se distanciar na proporção de pouco mais de 2 centímetros por ano. Pode-se notar, pela idade das rochas existentes na América do Sul, que o nosso continente é muito antigo.

Antes mesmo da formação do supercontinente de Gondwana, há cerca de 600 milhões de anos, e, posteriormente, da Pangea, grande parte dos terrenos sul-americanos já estavam formados.

Republicar