guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Antena simula energia dos raios

O desenvolvimento tecnológico ainda não eliminou por completo os perigos milenares das descargas elétricas atmosféricas mais conhecidas como raios. Ao contrário, hoje, há uma grande preocupação em fazer com que esses raios não “queimem” a profusão de equipamentos eletrônicos existentes em qualquer prédio ou residência. Ao contrário de carros e aviões, por exemplo, os edifícios não têm total garantia contra os raios. “Pela norma brasileira que regulamenta os pára-raios, eles protegem as pessoas e evitam incêndios, mas não eliminam a possibilidade de descargas elétricas atingirem os aparelhos eletrônicos, incluindo os computadores”, afirma o professor José Osvaldo Paulino, da Escola de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Ele orientou a tese da doutoranda Maria Luiza Grossi, que projetou uma antena capaz de gerar descargas elétricas similares aos raios. “Com essa antena instalada no alto de um prédio, podemos fazer uma descarga elétrica com o auxílio de um gerador que, ao mesmo tempo, testa o pára-raio e cria um campo magnético próximo ao dos raios, proporcionando medições do nível de tensão elétrica suportado pelos equipamentos.” A antena está quase pronta e os pesquisadores preparam o processo de patente. Eles esperam, em breve, fazer uma parceria com uma empresa que se interesse em fabricar o equipamento.

Republicar