guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Ranking

Artigos quentes

O site Science Watch, da Thomson Reuters, divulgou o ranking dos 13 cientistas que mais produziram artigos científicos de alto impacto, os chamados hot papers, no período 2007-2008. A lista é encabeçada por Kuo-Chen Chou, que trabalha no Gordon Life Sciences Institute, de San Diego (EUA), e é professor da Shanghai Jiao Tong University, na China. Pesquisador da área de bioquímica/bioinformática, com ênfase no estudo de ferramentas de sequenciamento genético, Chou emplacou 17 artigos em revistas indexadas pela base de dados Web of Science que foram rotulados de “quentes”. Um de seus colaboradores, Hong-Bin Shen, também aparece na lista, com 13 hot papers. Um trabalho é considerado hot paper quando, menos de dois anos depois de ter sido publicado, atinge um índice de citações muito superior ao apresentado por artigos contemporâneos da mesma área. No segundo lugar do ranking figura o alemão Rudolf Jaenisch, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), com 13 hot papers na área de bioquímica. Em seguida aparecem os russos Konstantin Novoselov e Andre K. Geim, da Universidade de Manchester (Inglaterra), descobridores do grafeno, filme formado exclusivamente de átomos de carbono arranjados em forma hexagonal. Também constam do ranking o chinês Ji-Huan He, da Donghua University; o alemão Benjamin List, do Max Planck Institute for Coal Research; Salim Yusuf, da McMaster University (Canadá); Donald P. Scheider, da Pennsylvania State University; Zhong Lin Wang, do Georgia Institute of Technology; Virginia M.-Y. Lee e John Q. Trojanowski, da University of Pennsylvania; e Hiroaki Ohnishi, do Riken Nishina Center, do Japão.

Republicar