guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Autonomia e visão panorâmica

Um robô que trabalha com visão de 360 graus e ainda consegue andar sozinho em um ambiente sem colidir com obstáculos está sendo criado no Departamento de Engenharia Mecatrônica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), sob a coordenação do professor Jun Okamoto Júnior. No futuro, esses robôs poderão ser usados para supervisionar tarefas em indústrias automatizadas, movimentar cadeiras de rodas ou servir como babá eletrônica. O equipamento possui uma câmera de vídeo preto-e-branco e um espelho hiperbólico que lhe permite ter uma visão completa do ambiente. A partir das imagens o robô consegue calcular o caminho a ser percorrido.

Para programar as tarefas que devem ser executadas pelo robô foi utilizado o software Power Designer, da empresa Sybase. Essa é uma aplicação inédita para o software, utilizado para modelar processos industriais dentro de empresas, diz Okamoto. O prazo previsto para o desenvolvimento do novo robô autônomo, que faz parte do programa Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia), da FAPESP, é de três anos.

São três laboratórios em rede (weblabs), dois deles com máquinas-ferramenta e o terceiro com o robô andando dentro de um ambiente industrial em uma trajetória pré-programada. Será possível ver pela internet imagens do que o robô está observando, como, por exemplo, detalhes da produção de uma peça, diz Okamoto. Se for necessário, o operador poderá comandar o robô para que ele pare em algum ponto, antes de retomar sua rota autônoma.

Republicar