Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Aventuras da nanociência

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e o Laboratório Nacional Luz Síncroton (LNLS), com o apoio da FAPESP e da Fundação Vitae, desenvolveram um projeto para difundir, de forma lúdica, a nanociência e a nanotecnologia entre jovens de 9 a 13 anos. Batizado de nanoaventura, o projeto utiliza jogos eletrônicos, cinema em três dimensões, teatro, música e animação, para simular atividades dos cientistas em laboratórios. Os participantes podem realizar, por exemplo, um passeio virtual por laboratórios da Unicamp e do LNLS e fazer experiências com o manuseio de átomos. Em outro jogo é possível aplicar fármacos em uma célula danificada para tentar a cura. As atividades incluem ainda a montagem de um nanocircuito eletrônico e manipulação de átomos sobre uma superfície coberta de impurezas que poderá ser limpa por meio do uso de um microscópio de força atômica. “Quisemos mostrar como os cientistas fazem no mundo real”, diz Marcelo Knobel, coordenador da equipe responsável pela nanoaventura e professor do Instituto de Física da Unicamp. A nanoaventura se desenrola dentro de uma espécie de tenda – uma estrutura de lona sustentada por aço, com 9 metros de altura e 19 metros de diâmetro – montada no Parque Taquaral, em Campinas, com capacidade para até 48 pessoas. A tenda pode ser desmontada e transportada para outras cidades do país. O projeto teve início no dia 4 de abril, em Campinas, e seguiu para o Rio de Janeiro, onde foi apresentado no 4º Congresso Internacional de Centros e Museus de Ciência.

Republicar