guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

SciELO

Biblioteca de Revistas Científicas disponível na Internet

Estréia
Versão digital
Contribuir para a discussão dos grandes temas científicos da atualidade, principalmente por parte das novas gerações de pesquisadores e pensadores, é o principal objetivo da revista Ciência e Cultura, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), cuja versão integral em formato digital passa a estar disponível para leitura e consulta no SciELO. A revista traz um núcleo temático em cada edição com tratamento multidisciplinar, como endemias, assunto principal da edição de janeiro/fevereiro/março. A publicação, segundo o editor-chefe, Carlos Vogt, atua também no cenário das grandes questões culturais, identificando tendências e abordando temas próprios do conhecimento. A história de Ciência e Cultura começa em 1949, um ano depois da fundação da SBPC. Sua equipe original contava com José Reis, Marcello Damy de Souza Santos, Heinrich Rheinboldt, Carlos Arnaldo Krug e Viktor Leinz em sua redação. Em julho de 2002, iniciou a sua terceira e atual fase, com periodicidade trimestral.

Ciência e Cultura – ano 55 – nº 1 – Jan/Fev/Mar. 2003

http://cienciaecultura.bvs.br

 

Psicologia
A fórmula do craque
Ser um astro do futebol moderno não depende apenas do talento com a bola. As exigências de excelência no desempenho do jogador incluem também fatores psicológicos, físicos, técnicos e táticos, além do suporte social oferecido ao profissional. Essa é a conclusão dos pesquisadores Daniel Kroeff de A. Corrêa e João Carlos Alchieri, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e Lúcia Regina Severo Duarte e Marlene Neves Strey, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS), autores do artigo Excelência na Produtividade: a Performance dos Jogadores de Futebol Profissional. Eles realizaram um estudo entrevistando ex-atletas, jogadores que ainda atuam, treinadores e preparadores físicos, todos experientes e consagrados em suas profissões, para verificar quais são os fatores considerados importantes para a performance dos jogadores. ?A fama, o dinheiro e o luxo desse esporte podem fazer os craques terem problemas em suas vidas privadas e isso alterar sua performance no campo?, dizem os pesquisadores. ?Por isso, a necessidade de disciplina, conduta, responsabilidade e autoconfiança passou a ser fator importante na definição da contratação de um atleta. Não basta mais excelente técnica, preparo físico e habilidade dentro de campo, é preciso também ter consciência e maturidade dentro e fora dele nas suas ações.?

Psicologia: Reflexão e Crítica – vol. 15 – nº 2 – 2002

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722002000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

Polímeros
Qualidade total
A busca da satisfação do cliente, associada à redução de custos, tornou-se objetivo fundamental para as empresas petroquímicas. O investimento feito em programas de qualidade aumentou a competitividade entre elas e resultou em uma maior satisfação dos clientes. Essas são as conclusões de José Luiz M. de Carvalho e José Carlos de Toledo, do Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no artigo A contribuição dos Programas da Qualidade na Competitividade: Estudo de Caso no Mercado Brasileiro de Polipropileno. Eles investigaram a contribuição dos programas de qualidade adotados pelas empresas do setor petroquímico, analisando o caso das resinas e compostos de polipropileno e a relação entre as fabricantes e transformadoras desses produtos. A pesquisa revelou grande satisfação dos clientes. ?À medida que se conquistou a qualidade assegurada de fornecimento e se direcionaram as estratégias das empresas para a satisfação dos clientes, identificou-se uma real contribuição dos programas de qualidade para a melhoria da competitividade das empresas?, destacam.

Polímeros – vol. 12 – nº 4 – Out/Dez. 2002

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-14282002000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

Sociologia
Retrato de mulher
Até o século passado, a mulher esteve excluída da pintura histórica nacional. A primeira artista a compor um quadro histórico teria sido a paulista Georgina de Albuquerque, com a obra Sessão do Conselho de Estado (imagem ao lado), em 1922, ano do surgimento do movimento modernista em meio à crise do academismo. A tela reproduz um fato histórico ocorrido em 2 de setembro de 1822. Dona Leopoldina, como princesa regente e cercada por seu ministério, ouve de José Bonifácio de Andrada e Silva os argumentos pela imediata Proclamação da Independência do Brasil. Motivada por essa reunião, dona Leopoldina teria expedido a carta que, lida às margens do Ipiranga, cinco dias depois, levou Dom Pedro I a proclamar a Independência, rompendo com a Corte de Lisboa. ?A associação entre a pintora e a heroína, numa semelhança por gêneros, é evidente demais para ser desprezada?, destaca a socióloga Ana Paula Cavalcanti Simioni no artigo Entre Convenções e Discretas Ousadias: Georgina de Albuquerque e a Pintura Histórica Feminina no Brasil. A pesquisadora analisa o pioneirismo de Georgina de Albuquerque (1885-1962), as dificuldades da mulher em ingressar no universo artístico nacional e a referida tela da pintora, em exposição no Museu Histórico Nacional (RJ), que contrapõe a figura feminina ao famoso quadro de Pedro Américo de Figueiredo e Melo, Independência ou Morte, com a imagem de Dom Pedro I de espada em riste, em cima de um cavalo, dando o grito da independência, como o herói da nação que se constituía.


Revista Brasileira de Ciências Sociais
 – vol.17 – nº 50 – Out. 2002

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092002000300009&lng=pt&nrm=iso

 

Física
Princípios do zapping
Difícil imaginar um lar moderno sem o controle remoto. Para ligar a TV, o videocassete, o DVD ou o aparelho de som, é inegável a praticidade do emissor de sinais que permite manipular as funções dos eletrodomésticos a distância. O dispositivo também criou hábitos, como o de ficar ?zapeando? os canais de TV para acompanhar diversos programas simultaneamente, popular principalmente entre os jovens. Para permitir que estudantes de física do ensino médio e dos ciclos básicos do ensino superior aprendam o princípio de funcionamento do aparelho, os físicos Wictor C. Magno e Erivaldo Montarroyos, da Universidade Federal de Pernambuco, decodificaram o controle remoto utilizando a placa de som de um microcomputador e um sensor óptico. O sinal codificado no infravermelho é recebido por um sensor ótico e enviado ao canal de entrada da placa de som de um microcomputador. Um software didático foi utilizado para simular um osciloscópio, permitindo observar na tela do PC o sinal emitido pelo controle remoto e decodificar algumas de suas funções de controle, conforme mostram no artigo Decodificando o Controle Remoto com a Placa de Som do PC.

Revista Brasileira de Ensino de Física – vol. 24 – nº 4 – Dez. 2002

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-47442002000400017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

Química
Chumbo grosso
O chumbo é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como um dos elementos químicos mais perigosos para a saúde humana. Após a proibição parcial ou total da adição do chumbo tetraetil na gasolina de alguns países, a concentração do elemento particulado no ar das zonas urbanas diminuiu, mas não determinou o desaparecimento do problema da poluição por esse metal. Outras fontes são responsáveis pela poluição atmosférica por chumbo particulado nas zonas industriais e urbanas, colocando em risco a saúde das populações. No artigo Avaliação de Poluição do Ar por Chumbo Particulado: uma Abordagem Geoquímica, os químicos Argeu Vanz, Nicolai Mirlean e Paulo Baisch, do Departamento de Geociências da Fundação Universidade do Rio Grande, analisaram a concentração de chumbo no ar da cidade de Rio Grande (RS), cuja região apresenta alta densidade de construções civis e um longo histórico de impacto atmosférico por poeira e metais particulados, causado por atividades portuárias e industriais, especialmente do setor de fertilizantes, refino de petróleo e alimentos. Os dados obtidos por esse estudo mostram que existe um processo de contaminação atmosférica por chumbo em Rio Grande e na região estuarina da Lagoa dos Patos. Em algumas regiões da cidade do interior gaúcho, os teores de chumbo das precipitações sólidas atmosféricas superam, em algumas vezes, os limites legais estabelecidos para nações da Europa Oriental. Em muitos países, o chumbo é o único metal cuja presença no ar é controlada por legislação. No Brasil, no entanto, não existem parâmetros que limitem a concentração do chumbo no ar, assim como não existem normas específicas para o seu controle na atmosfera.

Química Nova – vol. 26 – nº 1 – Jan/Fev. 2003

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex&pid=S0104-14282002000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Republicar