guia do novo coronavirus
Imprimir Republicar

Especial Biota Educação III

Biota Educação trata da ocupação e uso do solo no pantanal

Apenas cerca de 5% do pantanal está protegido por áreas de conservação | 8'51"

A ocupação e o uso desordenado da terra por meio da agricultura e da pecuária nas regiões adjacentes às planícies pantaneiras são hoje uma das principais ameaças à conservação da biodiversidade local, destacaram os pesquisadores José Sabino, da Universidade Anhanguera-Uniderp, Walfrido Tomas, do Laboratório de Vida Selvagem da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa-Pantanal), e Arnildo Pott, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), durante o terceiro encontro do Ciclo de Conferências Biota-FAPESP Educação, realizado em São Paulo em 18 de abril. Segundo eles, cerca de 5% do pantanal está protegido por áreas de conservação. Mas, embora essa abordagem seja bem aceita pelo poder público, na prática ela tem se mostrado ineficaz no que diz respeito à preservação dos animais da região.

Para saber mais, confira no vídeo a seguir o resumo das palestras, que abordaram também a origem, evolução e diversidade da vegetação e da fauna de vertebrados do pantanal, além de seu potencial para o ecoturismo. O Ciclo de Conferências Biota-FAPESP Educação é uma iniciativa do Programa Biota-FAPESP, em parceria com a revista Pesquisa FAPESP. Até o mês de novembro haverá mais seis palestras, que irão tratar dos conceitos, dos desafios e das principais ameaças relacionadas aos seguintes biomas brasileiros: cerrado, caatinga, mata atlântica e Amazônia, além dos ambientes marinhos e costeiros e da biodiversidade em ambientes antrópicos urbanos e rurais.

Para saber mais sobre o próximo encontro, acesse http://agencia.fapesp.br/17213

Republicar