guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

SciELO

Brinquedo terapêutico

Enfermagem
Mariana Toni Kiche e Fabiane de Amorim Almeida, da Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, compararam as reações manifestadas pela criança durante o curativo realizado antes e após o preparo emocional com o brinquedo terapêutico instrucional no artigo “Brinquedo terapêutico: estratégia de alívio da dor e tensão durante o curativo cirúrgico em crianças”. Os comportamentos da criança e a avaliação da dor foram considerados durante o curativo em dois momentos: antes e após o brinquedo terapêutico. Comportamentos indicativos de maior adaptação e aceitação ao procedimento tornaram–se mais frequentes após o brinquedo, ao contrário daqueles que indicavam menor adaptação e aceitação. Os escores de dor também diminuíram após o brinquedo terapêutico. De acordo com o artigo, o brinquedo é uma boa estratégia na redução do medo, da tensão e da dor.

Acta Paulista de Enfermagem – vol. 22 – nº 2 – São Paulo – 2009

Republish