Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Microlejeunea nyiahae

Briófitas em âmbar

Raridade: folhas de musgo encontradas na Índia com 52 milhões de anos

HEINRICHS, J. ET AL. PLOS ONERaridade: folhas de musgo encontradas na Índia com 52 milhões de anosHEINRICHS, J. ET AL. PLOS ONE

No âmbar (resina fossilizada de árvores) da região de Cambay, noroeste da Índia, já foram encontradas formigas, abelhas e outros insetos preservados com dezenas de milhões de anos. Agora, análises realizadas em outras amostras do âmbar de Cambay mostraram hepáticas e musgos, plantas do grupo das briófitas, um dos primeiros vegetais a ocupar a Terra. Os fragmentos de folhas e caules têm estimados 52 milhões de anos, época em que as florestas de angiospermas, plantas com flores e frutos, começaram a se formar (PLOS One, 31 de maio). Pesquisadores encontraram no âmbar partes bem preservadas de uma hepática, o que permitiu a descrição de uma nova espécie, chamada Microlejeunea nyiahae, que se torna a representante mais antiga da família Lejeuneaceae, a mais diversificada entre as hepáticas. Botânicos da Alemanha, Malásia, Austrália, Suécia, Hungria, Índia, Estados Unidos e Brasil – Denilson Peralta, do Instituto de Botânica (IBt) de São Paulo – participaram da caracterização dessa nova espécie já extinta de briófita. A descoberta amplia o conhecimento sobre os processos de espécies nesse grupo de plantas e indica que outros seres desconhecidos ainda podem sair do âmbar indiano.

Republicar