Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Cartas | 276

Cartas | 276

Nei Lopes

Que história a de Nei Lopes! (“O dicionarista heterodoxo”, edição 275). E que entrevista bem-feita!
Vânia Alves

***

Férias de pesquisador
Vida dura de pesquisadores… (“Todo dia sempre igual?”, edição 275). Pouca gente sabe disso.
Lúcia Cruz

***

Resultados negativos
Até agora não publiquei nenhum resultado negativo (“A relevância dos resultados nulos”, edição 274). Para a academia, publicar esse tipo de dado é passar um atestado de incompetência científica. Ou seja, um tiro no pé. Espero que essa visão mude.
Catarina dos Santos

**

Será que agora podemos publicar os resultados não esperados? Viva!
Fábio P. Cruz

***

Novos submarinos
Esse é um bom projeto, do ponto de vista militar e de desenvolvimento de tecnologia nacional (“Frota renovada”, edição 274).
Leonardo Varuzza

***

Vídeo
Vi todo esse processo artesanal (“Tipografias”) quando trabalhei no Diário de Notícias, no Rio de Janeiro, no final dos anos 1960 e início de 1970. É mágico.
Graça Caldas

**

Cresci dentro de uma tipografia e vivi intensamente tudo o que o vídeo mostra. O cheiro da tinta, do papel, o peso dos tipos, o barulho das impressoras… Era meu parque de diversões. No domingo, onde o silêncio era absoluto, eu ficava passeando entre as impressoras e observando cada engrenagem, cada peça, cada detalhe. Cresci e a tipografia também cresceu. Acompanhei cada processo, cada melhoria, mais e mais máquinas chegavam. Só quem viveu isso consegue entender.
Taís Freitas

**

Meu avô era linotipista dos Diários Associados e tinha uma tipografia em casa. Eu ajudava no que podia, como juntar os tipos. Adorei o vídeo.
Teresa Maria Furlan

***

Correção
Diferentemente do publicado na reportagem “Imitação do cérebro” (edição 275), a cientista da computação Maria das Graças Volpe Nunes, do ICMC-USP, liderou o projeto de desenvolvimento do revisor gramatical disponível na ferramenta Office, do sistema operacional Windows, e não do corretor ortográfico, desenvolvido nos anos 1980 por pesquisadores do Instituto de Computação da Unicamp.

Sua opinião é bem-vinda. As mensagens poderão ser resumidas por motivo de espaço e clareza. cartas@fapesp.br.

Republicar