Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Kirsty Duncan

Ciência no gabinete canadense

A geógrafa Kirsty Duncan, da Universidade de Toronto: nomeada para o ministério

Pawel Dwulit/Feature Photo ServiceA geógrafa Kirsty Duncan, da Universidade de Toronto: nomeada para o ministério Pawel Dwulit/Feature Photo Service

Um dos primeiros atos do novo premiê do Canadá, o liberal Justin Trudeau, foi criar o posto de ministro da Ciência em seu gabinete. A geógrafa Kirsty Duncan, de 49 anos, professora da Universidade de Toronto, foi indicada para o cargo. Ela foi uma das autoras do relatório de 2001 do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) e escreveu um livro sobre a expedição que fez à Noruega para investigar a causa da epidemia de gripe espanhola em 1918. Entrou para a política em 2008, eleita parlamentar pelo Partido Liberal. A decisão de Trudeau foi bem recebida pela comunidade científica, uma vez que o premiê anterior, Stephen Harper, colocara os assuntos científicos na esfera de um departamento de assuntos da indústria. O premiê indicou o analista financeiro Navdeep Bains para a pasta da Inovação e Desenvolvimento Econômico e a advogada Catherine McKenna para o Ministério do Meio Ambiente e das Mudanças Climáticas e prometeu recriar o cargo de conselheiro científico do gabinete, abolido por Harper em 2008.

Republicar