Prêmio CBMM
Imprimir PDF Republicar

mundo

Contando moedas e filhotes

As mulheres levam vantagem sobre os homens no raciocínio matemático instantâneo, de acordo com um estudo com 20 mil voluntários organizado na Inglaterra pela University College e pelo centro At-Bristol. Para Brian Butterworth, do College, o resultado mostra que o cérebro tem dois mecanismos de processar a matemática: O primeiro é o raciocínio instantâneo, que ocorre quando vemos três moedas em cima da mesa e tomamos consciência disso sem precisar contá-las, uma habilidade com que todos nascemos. O segundo é a matemática ensinada nas escolas, com operações como soma, subtração e a multiplicação. A experiência consistiu em mostrar aos participantes um número variável de bolinhas e pedir que respondessem quantas podiam ver. A resposta das mulheres era significativamente mais rápida diante de uma a três bolinhas.

De quatro a dez, homens e mulheres empatavam. Pode se tratar de uma habilidade bastante disseminada. Já se constatou que abelhas, ratos e leões percebem números e fazem associações do tipo instantâneo. Muitos animais fariam uso dos números também em outras situações, como vigiar filhotes e fugir de predadores. O estudo explica o fato de as meninas serem melhores que os meninos em aritmética nos primeiros anos de escola: os meninos estariam mais sujeitos a uma deficiência denominada discalculia, equivalente à dislexia no caso da linguagem.

Republicar