Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Dieta tóxica nas veias

Quem está internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) muitas vezes precisa receber na veia uma mistura de nutrientes rica em óleos, a chamada nutrição parenteral. A nutricionista  Maria Fernanda Cury-Boaventura, da Universidade de São Paulo, e o bioquímico Rui Curi avaliaram o efeito de dois tipos de dieta parenteral sobre o sistema de defesa. Eles deram a 20 voluntários saudáveis, ao longo de seis horas, 500 mililitros de emulsão com 80% de óleo de oliva e 20% de óleo de soja. Em outro teste os voluntários receberam uma infusão contendo apenas óleo de soja. A comparação mostrou que a mistura de óleo de oliva e de soja é menos tóxica para as células do sistema de defesa do que a dieta à base de óleo de soja. A primeira não afetou os neutrófilos, as primeiras células a chegar a um foco inflamatório, mas reduziu em 20% a capacidade de proliferação dos linfócitos, células que reconhecem moléculas e microorganismos invasores em resposta a um forte estímulo (Journal of Parenteral and Enteral Nutrition). Já o óleo de soja reduziu em 60% a capacidade proliferativa dos linfócitos. Mais grave: tanto linfócitos quanto neutrófilos apresentaram sinais de morte celular. “Estamos investigando como os lipídios levam essas células à morte”, diz Maria Fernanda. Segundo Curi, esses resultados devem provocar uma reavaliação da dose e do tipo de lipídio a ser administrado aos pacientes em estados críticos. “Essas pessoas necessitam de aporte energético. Precisamos suplementá-las e melhorar seu sistema de defesa, e não piorar”, diz.

Republicar