guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Estratégias

Disney versus universidade

Pesquisadores da Universidade de Washington, em Seattle, compraram uma briga ruidosa com os estúdios Disney. Um estudo feito por especialistas em pediatria da instituição mostrou que a exposição de bebês a DVDs e vídeos supostamente voltados para estimular suas habilidades verbais, como a série Baby Einstein, da Disney, produz efeito contrário: os espectadores com idades de 8 a 16 meses tiveram um desenvolvimento de linguagem mais lento que o de outras crianças. Robert Iger, Ceo da Disney, foi duro no contra-ataque e exigiu retratação. “A metodologia do estudo é duvidosa e suas conclusões, não confiáveis”, disse. A universidade, porém, defendeu a fidedignidade dos resultados da pesquisa. A polêmica deve render combustível para o julgamento de uma queixa apresentada em 2006 a uma comissão federal contra a Disney por uma entidade que combate a exposição das crianças ao marketing. A queixa tem o aval das academias norte-americanas de pediatria e de psiquiatria para crianças e adolescentes.

Republish