guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Tecnociência

Esperança contra a malária

WHO/TDR/CRUMP

Tanzânia: vacinas em testeWHO/TDR/CRUMP

No editorial da edição de 11 de dezembro da revista The New England Journal of Medicine, William Collins e John Barnwell, pesquisadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, chamaram de “começo esperançoso” a nova vacina experimental contra a malária, para a qual não surge qualquer medicamento novo há 70 anos. Essa vacina (identificada pela sigla RTS,S) foi testada com diferentes medicamentos adjuvantes em crianças de duas faixas de idade. No primeiro teste, com 894 crianças de 1 a 4 anos do Quênia, a vacina apresentou uma eficácia de 40%, indicando que poderia ter uma eficácia de 30% contra a doença já instalada e de 40% contra casos novos. No outro teste, com 340 crianças de 5 a 17 meses da Tanzânia, a RTS,S reduziu em 60% os casos de infecção causada pelo protozoário Plasmodium falciparum. Desenvolvidas pela GlaxoSmithKline em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), essas duas formulações são as primeiras a seguirem adiante e poderem ser avaliadas em um número maior de pessoas, possivelmente no próximo ano.

Republish