Imprimir Republicar

Boas práticas

Estudo estima impacto de papers retratados em artigos de revisão e diretrizes clínicas na área de osteoporose

Os resultados de pelo menos 45 trabalhos publicados entre 2003 e 2020 seriam diferentes se fossem descartadas as evidências de artigos problemáticos de cientistas japoneses

Um grupo internacional de pesquisadores analisou a influência de trabalhos fraudulentos assinados pelos endocrinologistas japoneses Yoshihiro Sato e Jun Iwamoto nos resultados de artigos de revisão e diretrizes clínicas na área de osteoporose. Artigos de revisão são trabalhos científicos que não trazem informações novas, mas compilam e organizam os melhores dados da literatura existente em uma determinada área do conhecimento. Já as diretrizes clínicas são documentos com recomendações para garantir a qualidade dos cuidados prestados a pacientes de uma doença ou condição.

Sato e Iwamoto tiveram 28 papers retratados entre 2016 e 2019 por falhas éticas e metodológicas, fabricação de dados, inconsistência de resultados, entre outros problemas. Em estudo publicado em fins de março na revista Policies and Quality Assurance, a pesquisadora Alison Avenell, da Universidade de Aberdeen, na Escócia, e seus colaboradores analisaram o impacto de 27 desses artigos em outros 88 trabalhos de revisão publicados entre 2003 e 2020. Todos eles citam pelo menos um dos artigos de Sato e Iwamoto – juntos, eles haviam recebido 10.493 citações até agosto de 2021.

As análises feitas por Avenell e sua equipe sugerem que os resultados de mais da metade desses trabalhos (51%) seriam diferentes em alguma medida sem as evidências apresentadas nos papers retratados de Sato e Iwamoto. Diante disso, os pesquisadores enviaram e-mails para os autores dos trabalhos, alertando-os de que haviam citado papers retratados em seus estudos. As respostas foram raras. Eles também notificaram as revistas que publicaram esses artigos. Um ano depois, poucas haviam publicado algum tipo de aviso em seus sites alertando os leitores sobre esse problema. “É fundamental que as revistas e bases de dados bibliográficas disponibilizem informações atualizadas e acessíveis sobre retratações, manifestações de preocupação e correções de artigos, para que os pesquisadores possam se basear em dados confiáveis em seus trabalhos”, escreveram Avenell e seus colegas.

Republicar