guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Vacina

Estudo indica que vacina chinesa é segura

Instituto Butantan

A CoronaVac, composto candidato a vacina desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, é segura e não causa efeitos colaterais graves, anunciou o governador de São Paulo, João Doria, no dia 23 de setembro. A afirmação se baseia em dados fornecidos pela empresa da avaliação de 50.027 voluntários chineses que receberam o composto – entre eles, funcionários da Sinovac e familiares. Só 5,4% dos participantes apresentaram reações adversas brandas (dor no local da aplicação, febre, fadiga e perda de apetite). “É uma vacina com excelente perfil de segurança”, afirmou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, que conduz os ensaios clínicos de fase 3 da CoronaVac no Brasil e planeja produzir a vacina. A análise de 422 participantes com mais de 60 anos indicou que 97% deles produziram anticorpos contra o vírus. Em outro estudo com 600 adultos e participação da Sinovac, 92% dos que receberam a CoronaVac geraram anticorpos (bioRxiv, 10 de agosto). Os dados de eficácia, no entanto, só devem ser conhecidos após a conclusão dos testes de fase 3. Até dezembro o Butantan deve receber 46 milhões de doses da formulação.

Republicar