guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Experiência inspiradora

FUNDTUR/MSCaverna em Bonito, no Mato Grosso do Sul: preservação e gestãoFUNDTUR/MS

Os preparativos para o lançamento do Programa de Ciência, Tecnologia e Inovações em Biodiversidade do Mato Grosso do Sul (Biota-MS) fo­ram feitos nos dias 10 e 11 de setembro, em workshop na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Campo Grande. O objetivo da iniciativa, financiada pelo governo mato-grossense-do-sul, é caracterizar a biodiversidade do Cerrado e Pantanal e dar suporte científico para a preservação e a utilização sustentável desses biomas. Fábio Edir dos Santos, diretor presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), disse que o programa há tempos era pleiteado pela comunidade científica do estado e começou a ser elaborado pela fundação em 2007, com base na experiência do Biota-Fapesp, que nos últimos 10 anos ocupou-se em estudar a biodiversidade paulista. Segundo João Onofre Pereira Pinto, coordenador-geral do programa Biota-MS e professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFMS, a prioridade será a catalogação de novas espécies da fauna e da flora e o aprimoramento das ferramentas de gestão da biodiversidade da região. “A expectativa é que o lançamento oficial do programa ocorra em novembro”, afirmou.

Republicar