guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

SciELO

Furadeira elétrica em ação

As furadeiras elétricas domésticas têm sido empregadas em cirurgias ortopédicas nos hospitais brasileiros para a perfuração óssea. Entretanto, trata-se de um equipamento elétrico, termossensível, não específico para uso cirúrgico, não avaliado quanto à eficácia da esterilização e não investigada a ocorrência de infecções cirúrgicas relacionadas ao seu uso. O objetivo do artigo “Uso de furadeiras elétricas domésticas em cirurgias ortopédicas”, de Vania Regina Goveia e Kazuko Uchikawa Graziano, da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, e Silma Maria Cunha Pinheiro Ribeiro, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, foi descrever o estado da arte do uso das furadeiras domésticas em cirurgias ortopédicas, tendo em vista as dificuldades de limpeza e esterilização do equipamento. As bases de dados Lilacs e Medline foram consultadas usando vocabulários controlados, livres e a combinação deles, sem restrição de tempo. Foram localizados dois artigos que abordavam o uso de furadeiras elétricas domésticas em cirurgias ortopédicas. No primeiro, o autor sugere o descarte do equipamento quando percebida a contaminação interna por sangue, considerando as dificuldades de limpeza e esterilização. O segundo artigo descreve a adaptação de uma furadeira para o uso em cirurgias, cujo método de esterilização é pastilha de formalina em condições ambientais. Estudos são necessários para avaliar a prática atual e recomendar condições seguras de uso ou o seu abandono.

Acta Ortopédica Brasileira – vol. 15 – nº 3 – São Paulo 2007

Link para o artigo

Republicar