guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Genes silvestres contra os fungos

Deu certo uma etapa crucial da pesquisa que procura fazer com que o amendoim cultivado (Arachis hypogaea) deixe de ser tão suscetível a doenças causadas por fungos, que provocam perdas de até 50% da produção. Alessandra Pereira Fávero, pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília, conseguiu selecionar espécies silvestres que carregam genes que conferem resistência a essas doenças, mas que não podem ser cruzadas com as cultivadas por causa do número diferente de cromossomos.

A maioria das espécies silvestres tem apenas 20 cromossomos em cada célula (a metade da espécie cultivada), além de produzir um ou dois grãos por fruto (a cultivada fornece até quatro grãos por vagem). Alessandra cruzou espécies silvestres, duas a duas, e obteve híbridos estéreis, com 20 cromossomos. Tratou-os com colchicina, substância que duplica os cromossomos da célula, e tornou as plantas férteis, com 40 cromossomos.

Assim, igualou o número de cromossomos dos híbridos entre as espécies silvestres com o da espécie cultivada, condição fundamental para serem cruzadas. Alessandra espera conseguir este ano as primeiras plantas resistentes, resultantes do cruzamento entre os híbridos silvestres e a espécie cultivada.

Republicar