guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

SciELO

Hambúrguer de coelho

Eduardo CesarO objetivo do texto “Processamento e aceitação sensorial do hambúrguer de coelho (Orytolagus cunicullus)” é verificar a potencialidade do aproveitamento tecnológico da carne do coelho, através do processamento de hambúrguer, e submeter o produto a análises físico-químicas (composição centesimal) e sensorial (teste de aceitabilidade, representado por Escala Hedônica de sete pontos). O trabalho é de autoria de Rodrigo de Souza Tavares, Adriano Gomes da Cruz, Thiago Silva de Oliveira, Aline Rosa Braga, Fernanda Almeida dos Reis, Iracema Maria Carvalho da Hora, Rosângela da Costa Teixeira e Edmir Fernandes Ferreira, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis. Os resultados obtidos para as análises físico-químicas foram: umidade (68,34 ± 0,80)%, cinzas (1,01 ± 0,06)%, proteínas (18,37 ± 0,03)%, lipídios (3,59 ± 0,04)% e carboidratos (8,69 ± 0,07)%, resultados estes condizentes com a legislação. A análise sensorial indicou uma ótima aceitação do produto, obtendo média de 5,85 e classificando o produto entre os pontos “gostei moderadamente” e “gostei muito”. Os resultados confirmam o potencial tecnológico da carne de coelho para a elaboração de produtos cárneos e sua viabilidade de produção e comercialização para consumo humano.

Ciência e Tecnologia de Alimentos – vol. 27 – nº 3 – Campinas – jul./set. 2007

Link para o artigo

Republish