guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Saúde mental

Inventário de habilidades

O abuso e a dependência de álcool já atingem de 10 a 15% dos adultos do Ocidente, sendo a principal causa de mortes violentas. No Brasil, estima-se que esta substância seja consumida por mais de 70% dos adultos e que um quarto deste total desenvolva abuso ou dependência em alguma época da vida. Os dados estão no artigo “Estudo comparativo das habilidades sociais de dependentes e não dependentes de álcool”, de autoria de Poliana Aliane, Lélio Lourenço e Telmo Ronzani, pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), que teve como objetivo avaliar e comparar diferenças nas habilidades sociais (HS) de dependentes e não dependentes de álcool. Segundo os autores, a dependência é o resultado de uma interação entre os efeitos das substâncias psicoativas no cérebro e o que o usuário interpreta daquela situação. O trabalho avaliou 80 sujeitos, entre dependentes e não dependentes. Foram usados dois instrumentos para coleta dos dados: Inventário de Habilidades Sociais (IHS) e Audit (Alcohol Use Disorder Identification Test). Foi realizado ainda um estudo comparativo das habilidades sociais entre os grupos de dependentes e não dependentes de álcool e álcool e outras drogas (AOD). Os resultados mostraram não existir diferença no escore do inventário de habilidades sociais entre dependentes e não dependentes. Os homens obtiveram maior média nas habilidades de conversação e desenvoltura social e autocontrole da agressividade que as mulheres. “Embora já existam evidências na literatura que relacionem a dependência de substâncias psicoativas às habilidades sociais, este estudo não confirmou esta hipótese”, dizem os pesquisadores.

Psicologia em Estudo – vol. 11 – nº 1 – Maringá – jan./abr. 2006

Link para o artigo

Republicar