guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Janela controla a luminosidade

Uma “janela inteligente”, capaz de controlar automaticamente a luminosidade de ambientes fechados, está sendo testada por pesquisadores do Laboratório de Polímeros Condutores e Reciclagem do Instituto de Química da Unicamp. Construída com diferentes polímeros “inteligentes”, a janela é, na verdade, um dispositivo eletrocrômico, o que significa que pode mudar de cor ao receber impulsos elétricos. Uma superfície, formada por duas folhas de plástico transparente e flexível, é recoberta por uma fina camada de óxido de estanho, produto capaz de conduzir energia elétrica, e dois diferentes tipos de polímeros (o-metoxianlina e tiofeno).

O recheio se completa com uma camada de borracha impregnada com perclorato de lítio, que tem por função transportar íons e permitir o equilíbrio de cargas elétricas. Ao receber o impulso elétrico, os substratos químicos reagem e mudam de tonalidade, da transparência total ao opaco, segundo a intensidade da corrente. “Assim a janela deixa passar mais ou menos luz”, explica Marco Aurélio De Paoli, coordenador do projeto e professor do Departamento de Química Inorgânica da Unicamp. Ainda em fase laboratorial, o produto, que tem menos de meio milímetro de espessura, deverá estar pronto para industrialização em três anos. As pesquisas estão sendo apoiadas pela FAPESP e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Republicar