guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Limpeza com ultra-som

Desenvolvimento de um transdutor bifreqüencial para sistemas de limpeza ultra-sônicos. Esse dispositivo converte energia elétrica em energia mecânica na forma de ultra-som, em freqüências inaudíveis para o ouvido humano. Emitido pelo transdutor num líquido, o ultra-som induz o fenômeno da cavitação, que gera diferenças de pressões e temperaturas capazes de promover a limpeza de sujeiras em instrumentos laboratoriais, equipamentos de dentistas e de médicos-cirurgiões. Também podem ser usados na área industrial, na limpeza de placas eletrônicas e de peças automobilísticas. A novidade desenvolvida no Grupo de Cerâmicas Ferroelétricas do Departamento de Física da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) tem como inovação a geração de duas freqüências de ultra-som, 25 kilohertz (kHz) e 40 kHz, com um único transdutor. A maioria dos equipamentos existentes no mercado apresenta apenas uma freqüência, o que limita a faixa de tamanho de partículas que são eficientemente removidas pelo ultra-som. O aparelho multifreqüencial de limpeza que será desenvolvido para o mercado terá os mesmos custos de produção dos existentes atualmente.

Título
Transdutor ultra-sônico de potência tipo Langevin bifreqüencial otimizado para operar nos modos de ressonância lambda/2 e lambda para aplicações em sistemas de limpeza por ultra-som
Inventores
José Antônio Eiras e Antônio Henrique Alves Pereira
Titularidade
UFSCar e FAPESP

Republicar