guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Luzes para mostrar a riqueza do Tietê

Diodos emissores de luz (LEDs) de cores diferenciadas distribuídos dentro de um ônibus cujo interior foi radicalmente modificado mostram o papel biológico, físico e químico da água na bacia hidrográfica formada pelos rios Tietê e Jacaré. Logo na entrada, uma maquete iluminada aponta as 34 cidades banhadas pelos dois rios e outra simula uma estação de tratamento de esgoto.

Painéis eletrônicos mostram cadeias alimentares que dependem do rio, tipos de solos, principais poluentes e até como funciona uma hidrelétrica. Toda a dinâmica que envolve a vida de um rio está representada com luzes e equipamentos de óptica, segundo Vanderlei Bagnato, do Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (Cepof), do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo, parceiro do projeto Educando sobre as Águas, idealizado pela Organização Não Governamental (ONG) Mãe Natureza, de Barra Bonita (SP).

Além dos LEDs, lentes de aumento, microscópios e lupas serão usados para enxergar as bactérias e os insetos que fazem parte do rio. “A proposta do Educando sobre as Águas, que tem como alvo cerca de 175 mil alunos distribuídos em 300 escolas de ensino fundamental no âmbito da Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos Tietê-Jacaré, é conscientizá-los para que colaborem na tarefa de preservar os recursos hídricos”, diz o engenheiro agrônomo Glauber José de Castro Gava, coordenador do projeto, financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro).

Republicar