Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Nova técnica para tratar doença ocular

A necessidade de tratar pacientes com Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), doença ocular que atinge, principalmente, pessoas acima dos 60 anos, motivou os pesquisadores do Instituto da Visão, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a procurar uma técnica que substituísse a utilizada tradicionalmente, acessível para poucos devido ao alto custo.

O novo procedimento, conhecido como Fototrombose Mediada pela Indocianina Verde, utiliza o mesmo corante já aplicado na angiografia de retina, que custa cerca de US$ 200, e um dos tipos de laser usados para doenças oculares, como o glaucoma e a retinopatia diabética. A técnica consiste em administrar a substância, que é fotossensível, na veia. Ela interage com o laser, que tem comprimento de onda absorvido por essa substância.

Até então, o tratamento mais eficaz era a Terapia Fotodinâmica (feixe de laser com características especiais), que consistia na aplicação de corante seguido de um laser especial, mas o custo é alto. Só uma ampola desse medicamento, destinada a apenas um paciente, fica em torno de US$ 1,3 mil. “A degeneração ocular é mais freqüente na população branca e sua incidência progride de acordo com a faixa etária, podendo chegar a 20% para indíviduos entre 70 e 80 anos”, explica o professor Michel Farah, coordenador da pesquisa, juntamente com os médicos Rogério Costa e José Cardillo.

Republicar