Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

O caso da menina assassinada

A pacata botânica Kristina Schierenbeck viveu seu dia de Sherlock Holmes (Nature, 20 de junho). Ela trabalhava na Universidade do Estado da Califórnia, Estados Unidos, quando atendeu, por acaso, a um telefonema da polícia. Os policiais estavam à procura de uma criança desaparecida, de 11 anos, filha de um homem que se suicidara na cabine de seu caminhão, nas montanhas de Sierra Nevada. Queriam a ajuda de um botânico, pois a única pista que tinham eram vestígios de vegetação achados no veículo.

Kristina examinou os resíduos de mato e concluiu: vinham da face oeste de uma colina recoberta de coníferas e chaparros próxima a um manancial e situada em uma região de entre 800 e 1.200 metros de altitude. Acompanhada de um policial, ela própria dirigiu até o local que reunia essas características. Depois de uma rápida busca, o corpo da menina foi encontrado.

Republicar