Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Mundo

O desafio da comandante

Em julho de 1999 a astronauta norte-americana Eileen Collins tornou-se a primeira mulher – e até hoje a única – a comandar a missão de um ônibus espacial. Liderou a equipe que colocou em órbita o telescópio de raios X Chandra. Agora ela está na iminência de repetir a experiência – mas o cenário é bem diferente. Está previsto para maio o vôo da nave Discovery que marcará o retorno das viagens dos ônibus espaciais. Elas foram interrompidas há dois anos, depois que o Columbia pulverizou-se ao penetrar a atmosfera, matando os sete tripulantes. Sobre os ombros da comandante Collins pesa a responsabilidade de provar que as idosas naves norte-americanas ainda são seguras. “As mudanças de engenharia e de organização que estamos promovendo são difíceis, mas vamos conseguir”, diz a astronauta, de 48 anos, casada e mãe de uma menina de 9 anos. A tragédia do Columbia foi selada já no seu lançamento, quando um fragmento do tanque de combustível chocou-se contra um painel na asa esquerda, causando uma perfuração que levou à destruição da nave na reentrada da atmosfera. A equipe de Collins está sendo preparada para realizar eventuais consertos na nave em órbita. Eles aprenderam técnicas de reparo, como afixar remendos em buracos da fuselagem. Também irão substituir um dos quatro giroscópios da Estação Espacial Internacional. Tais equipamentos são responsáveis pela orientação da estação.

Republicar