guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

O elefante no espelho

Elefantes asiáticos são capazes de compreender sua imagem no espelho como uma reflexão de si. Mais do que inteligência, a faculdade sugere capacidade de empatia. O animal parece ser capaz de compreender os conceitos de eu e de outro e quem sabe se pôr no lugar dos outros – o que transparece quando um elefante tenta ajudar um companheiro ferido a levantar-se, de acordo com um experimento coordenado por Joshua Plotnik, da Universidade Emory, nos Estados Unidos. O teste foi feito com três fêmeas adultas no zoológico do Bronx, em Nova York. Após um período de habituação ao espelho, elas ganharam duas cruzes pintadas na testa: uma branca e uma invisível. Uma das elefantas, Happy, deu sinais de ter entendido e ao olhar-se no espelho tocou com a tromba na cruz branca – em sua própria testa, não no espelho. A marca invisível ficou intocada. Só uma das três elefantas passou na prova, mas já é o suficiente para comprovar a capacidade de reconhecimento desses grandalhões.  Publicado na revista PNAS de 7 de novembro, o resultado é marcante porque até agora essa habilidade só havia sido encontrada em seres humanos, grandes primatas e golfinhos (Tursiops truncatus).

Republicar