Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Pandemia

O impacto do vírus sobre as universidades da Austrália

Wikimedia Commons

As universidades australianas devem receber uma injeção de recursos para auxiliar na recuperação da economia do país, abalada pela pandemia. O orçamento aprovado em outubro prevê a destinação de US$ 710 milhões (cerca de R$ 4 bilhões) para financiar a pesquisa nas universidades australianas em 2021, enquanto a Organização da Commonwealth para Pesquisa Científica e Industrial (CSIRO), a agência nacional de pesquisas, deverá receber US$ 327 milhões (R$ 1,84 bilhão) extras pelos próximos quatro anos. É um reforço bem-vindo para as universidades, que estão em dificuldades financeiras por causa da pandemia. O dinheiro “ajudará as universidades a lidarem com a crise imediata”, disse Duncan Ivison, vice-reitor da Universidade de Sydney (foto), à revista Nature. Ele afirma, porém, que não resolve o problema de financiamento para pesquisa. Nos próximos cinco anos, as universidades podem perder até US$ 5,4 bilhões (R$ 30,4 bilhões) em receita para aplicar em pesquisa por causa da redução de alunos pagantes. Estima-se que, com essa queda, cerca de 6,1 mil professores (11% da mão de obra de pesquisa) possam ficar sem o emprego.

Republicar