Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Mundo

O perigo das supererupções

Durou alguns anos o efeito das erupções dos vulcões Tambora em 1815, do Krakatoa em 1883 e do Pinatubo em 1991. Ficou no ar uma nuvem de gotas de ácido sulfúrico, que refletia e absorvia a radiação solar, além de reter o calor da Terra, alterando o clima global. Supererupções como essas representam uma ameaça à civilização humana, já que poderiam afetar a produção de alimentos, as viagens aéreas e as telecomunicações, alertou um grupo de trabalho da Sociedade Geológica de Londres. De acordo com o relatório assinado por Steve Sparks, da Universidade de Bristol, e por Stephen Self, da Open University, ambas da Inglaterra, o impacto desses megaeventos é comparável à colisão com o planeta  de um asteróide de 1 km de diâmetro – e a probabilidade de eles ocorrerem são de cinco a dez vezes maior. Estima-se que possa haver erupções intensas o bastante para causar um desastre global a cada 100 mil anos.

Republicar