guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

primeiro censo

O primeiro censo dos pinguins

Paul Ponganis / NSFOs pinguins se confundem com o gelo, mas o satélite já os distingue da paisagemPaul Ponganis / NSF

Sempre foi difícil saber quantos pinguins-imperadores vivem na Antártida, porque eles formam colônias imensas e passam a maior parte do tempo em áreas remotas e sob temperaturas bastante baixas. Agora uma equipe internacional – liderada pelo geógrafo Peter Fretwell, do Serviço Antártico Britânico (BAS) em colaboração com especialistas dos Estados Unidos e da Austrália – parece ter resolvido o problema valendo-se de uma técnica de mapeamento por satélite. Usando imagens de resolução muito alta, os pesquisadores conseguiram ver a diferença entre as aves, o gelo, a sombra e o guano dos pinguins. E, como resultado, chegaram a um total de 595 mil pinguins vivendo em 44 colônias já conhecidas e sete ainda desconhecidas ao longo da costa da Antártida. Essa estimativa representa quase o dobro da anterior, de 270 mil a 350 mil animais. Esse é o primeiro censo abrangente de uma espécie feito do espaço, realizado por meio de uma técnica de baixo impacto ambiental e baixo custo. Os pesquisadores responsáveis por esse trabalho acreditam que daí devem sair informações precisas para planejar o trabalho de conservação dos pinguins, ameaçados pelo aquecimento global (PLoS ONE, 13 de abril).

Republicar