Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Os novos sagüis da Amazônia

Três novas espécies de sagüis descobertas na Amazônia alargam a vantagem do Brasil como o país que apresenta a maior diversidade de primatas do mundo, com 25% de todas as espécies conhecidas. Na Bacia do Rio Madeira, um grupo de primatologias apoiados pela União Mundial de Conservação (IUCN) – Marc van Roosmalen, Tomas van Roosmalen, Russell Mittermeier e Anthony Rylands – identificaram duas novas espécies, o Callithrix manicorensis e o Callithrix acariensis, ambos com o tamanho aproximado de um esquilo. O primeiro tem o corpo banco ou prateado e a cauda preta.

O outro é branco, com a cauda preta terminando com uma mancha laranja. Foram encontrados em 1996 vivendo próximos a comunidades ribeirinhas, que os adotavam como animais de estimação. Tais relatos somam-se aos de dois primatologistas brasileiros, José de Sousa e Silva Júnior, do Museus Goeldi, do Pará, e Maurício de Almeida Noronha, da Fundação Floresta Amazônica, que anteriormente haviam identificado outra espécie, a Callithrix saterei sp.n. Encontrado em 1994 entre os rios Madeira e Tapajós, tem a face dourada e nua, coberta por raros pêlos alaranjados, orelhas nuas e a genitália também cor de laranja brilhante. É também conhecido como mico-leão ou sauim-de-cara-branca. Desde 1990, dez novos macacos foram descobertos no Brasil. O total agora é de cerca de 80.

Republicar