Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Energia

Paraguai mira biocombustível

BIFCP Pinhão-manso: alvo estratégicoBIFCP

Autoridades e empresários do Paraguai querem investir no desenvolvimento de biocombustíveis para reposicionar o setor no mercado internacional. Os alvos são novas variedades de cana-de-açúcar e de sorgo, além da produção de biodiesel a partir de espécies nativas como o pinhão-manso e a macaúba. “A pesquisa também contemplará as misturas de etanol com biodiesel e a fabricação de biodiesel pela rota etílica”, disse à agência SciDev.Net Guillermo Parra, gerente da câmara de biocombustíveis da Rede de Importadores e Exportadores (Rediex), vinculada ao Ministério da Indústria e Comércio do país. Atualmente há nove instituições estatais e privadas dedicadas ao estudo dos biocombustíveis no Paraguai, entre universidades, centros tecnológicos, empresas exportadoras e cooperativas. Parte dos estudos está sendo realizada no Departamento de Guairá, no sudeste do país, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), graças a um acordo celebrado entre os dois vizinhos em 2007.

Republicar