guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Genética

Parentesco acadêmico

Genealogia mostra a conexão entre os astrônomos Henry Norris Russell, da Universidade de Princeton, e Neil deGrasse Tyson, da Universidade Columbia

Alexandre Affonso

Uma plataforma lançada em julho pela Sociedade Astronômica Americana (AAS) está ajudando pesquisadores da área a identificarem a que linhagem acadêmica pertencem. A genealogia acadêmica organiza os vínculos entre as gerações de pesquisadores. O orientador é considerado o “pai” dos doutores que ajudou a formar. Esses, por sua vez, poderão gerar “netos” acadêmicos e assim por diante (ver Pesquisa FAPESP nº 249). A nova plataforma, chamada de AstroGen, oferece dados compilados desde 1766 de mais de 33 mil astrônomos de 25 países, incluindo informações sobre seus orientadores, universidades em que se graduaram e os links para suas dissertações. Por meio dela, sabe-se, por exemplo, que o astrofísico norte-americano Neil deGrasse Tyson é tataraneto acadêmico de Henry Norris Russell (1877-1957), notável astrofísico norte-americano da primeira metade do século XX. Tyson também tem ancestrais acadêmicos na Austrália e no Reino Unido. A iniciativa vem na esteira de outras plataformas lançadas nos últimos anos. No Brasil, uma plataforma semelhante, a Acácia, estabelece as conexões entre quase 1,3 milhão de acadêmicos de todas as áreas do conhecimento.  

Republicar