guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Pássaros distantes de curtos-circuitos

O joão-de-barro (Furnarius rufus), um pássaro encontrado em grande quantidade na cidade paranaense de Coronel Vivida, quase na fronteira com o Estado de Santa Catarina, havia elegido os postes de eletricidade para fazer seus ninhos, provocando constantes interrupções de energia. Isso ocorria porque o diligente pássaro escolhia a cruzeta (local onde ficam os isoladores) de sustentação das linhas para construir sua moradia, feita de barro úmido e palha.

Ao se movimentar, encostava no cabo, provocando um curto-circuito que, além de ser fatal para ele, ativava a proteção da rede elétrica, interrompendo o fornecimento de energia. A solução encontrada pela Forcel, empresa responsável pelo fornecimento de energia à cidade, foi construir um “afastador de joão-de-barro”.

A peça em fibra de vidro é instalada na cruzeta, impedindo que o pássaro construa sua casa muito perto dos cabos da rede primária de fornecimento. “Indicamos ao pássaro o melhor lugar para ele fazer a construção”, diz o engenheiro Roberto Lang, da Forcel. Colocado em postes localizados próximos a beiras de rios, riachos e lagoas, áreas onde o joão-de-barro encontra a matéria-prima para fazer seu ninho, o afastador tem evitado que a cidade fique às escuras e permitido ao passarinho procriar sem sustos.

Republicar