guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Inovação

Patentes em nanotecnologia

As primeiras patentes envolvendo nanotecnologia começaram a ser publicadas na metade de década de 1980, segundo o artigo “Patenteamento em nanotecnologia: estudo do setor de materiais poliméricos nanoestruturados”, assinado por Suzana Borschiver, Taís dos Santos, Paulo Brum, Maria Guimarães e Flávio da Silva, todos da Escola de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A fonte utilizada para a pesquisa foi o banco de patentes da United States Patent Trademark Office (Uspto). Os dados foram obtidos via web, utilizando-se diversas palavras-chaves. O estudo foi feito com um volume de patentes publicadas entre 1976 e junho de 2004. Nesse período foi registrado um total de 542 patentes dentro da área nanotecnológica. Como apenas 70 eram relacionadas a materiais poliméricos nanoestruturados, os cientistas optaram em estudar apenas esse conjunto de registros de uma forma mais aprofundada. Patentes envolvendo materiais poliméricos nanoestruturados só apareceram na década de 1990, conclui a pesquisa. Observou-se ainda que mais de 70% das patentes sobre materiais poliméricos nanoestruturados foram depositadas pelos Estados Unidos, França e Alemanha. Com relação às aplicações, nota-se que os maiores setores são os de suportes poliméricos e processos de fabricação de polímeros. As empresas foram as maiores depositantes, seguidas das universidades, centros de pesquisa e pessoas físicas.

Polímeros – vol. 15 – nº 4 – São Carlos – out./nov. 2005

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-14282005000400007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Republish