guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

James Watson Cronin

Perda na física

James Cronin, vencedor do Nobel de Física em 1980, morreu aos 84 anos

UNIVERSIDADE DE CHICAGOJames Cronin, vencedor do Nobel de Física em 1980, morreu aos 84 anosUNIVERSIDADE DE CHICAGO

O físico norte-americano James Watson Cronin, ganhador do Nobel em 1980, morreu no dia 25 de agosto, aos 84 anos. Professor da Universidade de Chicago, Estados Unidos, Cronin dividiu o prêmio com Val Logsdon Fitch pela descoberta de violações de princípios fundamentais de simetria no decaimento de partículas subatômicas conhecidas como mésons-k neutros. Ele foi um dos idealizadores do Observatório Pierre Auger de Raios Cósmicos, que começou a ser construído em 1998 em uma área de 3 mil quilômetros quadrados em Malargüe, na Argentina. O observatório reúne hoje cerca de 500 pesquisadores de 16 países, entre eles o Brasil, que contribuiu no projeto com a compra de equipamentos com o apoio de instituições como a FAPESP e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). “Cronin nos inspirou a ir em busca do desconhecido, com profunda intuição, respaldo científico e visão poética”, declarou ao jornal New York Times Angela Olinto, professora da Universidade de Chicago. Em nota à imprensa, Ronald Shellard, diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), disse que Cronin era “uma pessoa inspiradora”. “Quando dava palestras, tinha sempre o cacoete de esfregar um dedo no outro. Os amigos sabiam que isso era um sinal de que deveriam prestar atenção no que diria a seguir”, escreveu Shellard, que conheceu Cronin no Observatório Pierre Auger.

Republish